Recursos para a Quaresma: ambientalistas Anglicanos e Católico Romanos unem forças para um jejum de carbono

A Rede Ambiental da Comunhão Anglicana (ACEN na sigla em inglês) uniu forças com o Movimento Católico Global pelo Clima (GCCM na sigla em inglês) para produzir uma campanha multilíngue de jejum de carbono. A campanha da Quaresma começa com uma semana introdutória, de 15 de fevereiro – o dia após a quarta-feira de cinzas – até o dia 17 de fevereiro, quando o foco é na oração. Segue-se quatro semanas temáticas, sobre o lixo, alimento, energia e água; com uma semana final de “contemplação da natureza” no decorrer da Semana Santa.

Cada dia contém uma ação, uma oração ou uma reflexão. “Ações” sugeridas incluem fazer uma lista de tudo o que se joga fora por um dia na “semana do lixo”, além de identificar tudo itens dispensáveis que os participantes podem eliminar de seus hábitos diários. Na “semana do alimento” pede-se aos participantes que “escolham a compaixão” ao usarem carne, ovos e laticínios que foram criados de forma ética e sustentáveis.

Na “semana da energia”, os participantes são encorajados a colocar “refrigeradores e aquecedores de água, na potência mais baixa possível” e a desligar “tudo o que puder quando não estiver usando”. E na “semana da água”, uma das ações encoraja os participantes a praticar a “agroecologia” ao molhar as plantas ao amanhecer ou anoitecer, quando a água evapora menos; e a cultivar “espécies que se adaptem às chuvas naturais da sua região”.

O jejum da Quaresma para a criação foi planejado para encorajar os participantes a pensarem como elas usam os recursos naturais e, ao fim do dia, continuarem suas ações ao se comprometerem a “rezar, agir e advogar pela criação”.

O calendário completo e recursos estão disponíveis online em inglês, também estão disponíveis arquivos em pdf para impressão em francês, espanhol, italiano e português.

Uma edição em página única do calendário com as 40 ações também está disponível em pdf para impressão em inglês, francês, espanhol, italiano e português.

Publicado em 07/02/2018 no site Episcopal Communion News Service.