Sinos de Westminster celebram o 70º aniversário de casamento da Rainha Elizabeth e Príncipe Philip

Sua Majestade Rainha Elizabeth II e seu marido, Príncipe Philip, Duque de Edinburgo, inspecionaram o registro do casamento na Abadia de Westminster durante a cerimônia para marcar o aniversário das bodas em 2007. Crédito da foto: Andrew Dunsmore / Abadia de Westminster.

Os sinos da Abadia de Westminster em Londres estão tocando em homenagem ao 70º aniversário de casamento da Rainha Elizabeth e do Príncipe Philip. O repique completo de 5070 baladas – o 70 como aceno ao aniversário de bodas de vinho – é a continuação da tradição histórica que os sinos da Abadia ressoam em ocasiões reais importantes; e levará cerca de três horas e vinte minutos para completar. A Abadia de Westminster é “Royal Peculiar” – o que significa que ela está fora da jurisdição de um bispo diocesano e, em vez disso, fica sob a autoridade direta do monarca britânico.

A Rainha – então Princesa Elizabeth – e o Príncipe Philip se encontraram pela primeira vez em 1934 no casamento da Princesa Marina da Grécia e Dinamarca com o Príncipe George, Duque de Kent. Seu noivado foi anunciado 13 anos depois, em 09 de julho de 1947, e se casaram na Abadia de Westminster quatro meses depois, às 10h30 de 20 de novembro de 1947.

Os sinos da Abadia de Westminster começaram o repique completo de 5070 baladas às 13h na celebração do 70º aniversário de casamento da Rainha Elizabeth e do Príncipe Philip em 20 de novembro de 2017.

Foi o décimo casamento real na Abadia. O primeiro casamento foi do Rei Henrique I com a Princesa Matilda da Escócia em 11 de novembro de 1100. Os pais da Rainha, o Duque e Duquesa de York, também se casaram na Abadia em 1923. Posteriormente eles se tornaram Rei George VI e Rainha Elizabeth, a Rainha Mãe. O último casamento real ali foi do Duque e Duquesa de Cambridge – Príncipe William e Catarina – em 2011.

Cerca de 2.000 pessoas estavam na Abadia em 1947 para assistirem a cerimônia de casamento da Rainha e Príncipe Philip, que foi conduzida pelo Cerimonial de Casamento e oficiado pelo Arcebispo de Cantuária, Geoffrey Fisher, e pelo Arcebispo de York, Cyril Garbett. Estima-se que cerca de 200 milhões de pessoas pelo mundo escutaram a cerimônia, que foi transmitida pela BBC Radio.

Após anos de guerra, o casamento foi visto como uma oportunidade para o júbilo nacional – e global. Presentes de casamento foram enviados ao casal de todas as partes do mundo.
Seis anos após o casamento, a Abadia de Westminster deu espaço para a coroação da Rainha. Ela reina por mais de 60 anos, fazendo dela a monarca com o período mais longo de reinado da Grã-Bretanha e como Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra.

Celebrações especiais foram realizadas na Abadia, com a presença da rainha e do Príncipe Philip, para marcar os aniversários de casamento de prata, ouro e diamante. Uma cerimônia similar não acontecerá neste ano para a Rainha, com 91 anos, e para o Príncipe Philip, com 96 anos. No começo deste ano, o Príncipe realizou seu último compromisso formal público antes de se aposentar da vida pública.

Publicado em 20/11/2017 no site Anglican Communion News Service.