Tutoria de mulheres é o foco de reunião na Tailândia

Dezoito teólogas mulheres da África e Ásia começaram uma jornada de reflexão e ação sobre o tema “Tutoria de mulheres para liderança ecumênica”, em uma consulta de 20 a 22 de abril em Bangkok, Tailândia. O encontro foi convocado pelo Departamento de Teologia e Educação Ecumênica do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), e apoiado pela Fundação para a Educação Teológica no Sudeste Asiático.

A reunião foi composta por jovens e mais tenazes educadoras teológicas de diferentes países da África e Ásia, como Quênia, Nigéria, Indonésia e China. Elas enfatizaram a importância em estimular e apoiar umas às outras pela região, enquanto caminham em direção à visibilidade dos dons das mulheres na igreja, academia e sociedade. As participantes do encontro estavam unidas em seu comprometimento em criar um espaço em suas próprias instituições por mais programas de tutoria para o avanço das mulheres em posições de liderança.

Em um poderoso estudo de caso, Nafkot M. Dessalegn, uma jovem mulher etíope estudante de teologia no Instituto Ecumênico de Teologia Al Mowafaqa em Rabat, Marrocos, descreveu o quão seria significativo para ela o acompanhamento holístico e pessoal, pois algumas vezes ela sente que “ser uma mulher é como [ser] um peixe vivo fora do mar”. Isto ressoou com as jovens teólogas presentes, as quais todas valorizaram a iniciativa de um programa de tutoria para mulheres. As participantes do encontro realçaram o quão encorajador é a interação entre diferentes gerações de mulheres teólogas na reunião, que serviu como modelo para futuros encontros em outras regiões.

A Revda. Profa. Septemmy Lakawa do Seminário Teológico de Jacarta usou a metáfora da imagem de uma pipa para descrever como as mulheres pensam a teologia e, portanto, ajudam a servir como modelo de papéis e pioneirismo no reconhecimento da liderança das mulheres na igreja. As participantes concordaram que será crucial subverter continuamente o status quo, a empurrar as fronteiras que evitam que as mulheres mostrem seu potencial completo em direção a mais espaço para que as mulheres exibam sua expressão teológica em todos os territórios, e, particularmente, apoiar as gerações mais novas de mulheres teólogas.
As instituições teológicas podem ter um papel fundamental ao oferecerem espaço para a discussão da liderança feminina ao implementarem programas de tutoria e ao apoiarem pesquisa e ensino na área.

As participantes concordaram em estratégias comuns e decidiram formar uma rede de tutoria ecumênica para mulheres, e a criarem uma plataforma digital para a contínua troca de uma base de dados para possíveis tutores em suas respectivas áreas de especialização, pesquisa comum, ensino e publicação de projetos. A nova plataforma de intercâmbio estará aberta a outros homens e mulheres de educação teológica e será coordenada pelo Departamento de Teologia e Educação Ecumênica do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), liderada pela Prof. Amélé Ekué.

Publicado em 24/04/2015 no site Anglican Communion News Service.