Mensagem de ano novo de 2017 do Arcebispo de Cantuária

Leia a transcrição traduzida da mensagem do Arcebispo de Cantuária:

Arcebispo de Cantuária Justin Welby

Recentemente eu estive nas ruínas da Catedral de Coventry, que foi bombardeada em 14 de novembro de 1940. Nos restos da parede atrás do altar estão escritas as palavras, “Pai, perdoa-lhes” (“Father Forgive”) – ecoando as palavras que Jesus orou por seus inimigos que o crucificaram. No dia após o bombardeio, o Reitor da Catedral, um homem extraordinário chamado Dick Howard, fez o compromisso de não se vingar, mas de buscar o perdão e a reconciliação.

No dia de Natal daquele ano, o Reitor Howard pregou um sermão que foi transmitido por todo o Império pela BBC. Nele, ele clamou por um ano novo e um mundo mais semelhante a Cristo após a guerra.

Eu comecei minha vida como clérigo aqui em Coventry. Fui ordenado na nova Catedral, que foi construída ao lado das ruínas. Nunca imaginei que trabalharia aqui, mas, por cinco anos, ajudei a liderar o ministério global de reconciliação de Coventry, que nasceu da visão de Dick Howard e agora tem 200 parceiros para a paz ao redor do mundo.

Coventry sempre foi um local que chamou minha imaginação e minha paixão. A história desta cidade diz muito sobre aquilo que é verdadeiro da Grã-Bretanha em seu melhor. Sobre nossa coragem, nosso enfrentamento da tirania, como nós ficamos ao lado do sofrimento e da derrota. Como nós defendemos a dignidade humana e a esperança.

Isto diz algo vitalmente importante sobre nossa generosidade. Como nós abraçamos a ideia de reconciliação, para que nossos inimigos do tempo de guerra fossem agora nossos amigos. Graças ao nosso espírito criativo, inovador, esta cidade vibrante e diversa também é um lugar muito acolhedor.

Me encontrei com Sabir Zazai muitos anos atrás, e encantei-me ao ter a oportunidade de visitar o centro para refugiados que ele agora gerencia. Ele chegou como um refugiado do Afeganistão em 1999, e suas habilidades e coragem puras são extraordinárias. Agora ele é uma figura central para o futuro desta cidade.

Há pessoas como Sabir por todo o país, e eles são uma bênção para nossa maneira de ser. Elas abraçam tudo o que é bom. E isto não enriquece apenas a vida deles, isso enriquece e aprofunda a nossa também.

Ano passado nós tomamos a decisão que afetará profundamente o futuro de nosso país – uma decisão tomada democraticamente pelo povo. O referendo da União Europeia foi uma campanha dura e deixou suas divisões. Mas sei que se olharmos para nossas raízes, nossa cultura e nossa história na tradição cristã, se nós alcançarmos aquilo que há de melhor em nosso país, nós encontraremos o caminho em direção a reconciliação das diferenças que nos dividiu.

Se nós estivermos acolhendo aqueles em necessidade, se formos generosos em dar, se tomarmos conta de nosso novo futuro com determinação e coragem, então floresceremos. Viver bem apesar de nossas diferenças, oferecendo hospitalidade aos estranhos e aqueles em exílio, com esperança inabalável no futuro – estes são os dons, os mandamentos e as promessas de Jesus Cristo.

Eles também são a fundação de nossos melhores valores compartilhados, tradições e práticas da Grã-Bretanha. Eles fazem com que sejamos o país que podemos ser – um dom e uma fonte para a confiança neste mundo problemático, no qual vivemos não apenas para nós mesmos, mas como um farol de esperança, uma cidade edificada sobre uma colina.

Desejo a vocês um feliz ano novo repleto de esperança.

Publicado em 01/01/2017 no site Episcopal News Service.