Arcebispo Justin Welby e Papa Francisco celebram o relacionamento Anglicano – Católico

O Arcebispo Justin Welby e o Papa Francisco realizaram seu terceiro encontro formal em Roma. Crédito da foto: Palácio de Lambeth.

O Arcebispo Justin Welby e o Papa Francisco realizaram seu terceiro encontro formal em Roma. Crédito da foto: Palácio de Lambeth.

O histórico primeiro encontro público entre um Papa e um Arcebispo de Cantuária desde a reforma foi comemorado entre o atual Papa e Arcebispo, quando estes se encontraram em Roma, 50 anos depois do primeiro encontro. Foi um marco no relacionamento ecumênico quando o Arcebispo Michael Ramsey fez uma visita oficial ao Papa Paulo VI em 1966. A visita provocou ondas de choque pelo mundo quando o Papa Paulo presenteou o Arcebispo Ramsey com seu anel episcopal. O encontro entre o Papa Francisco e o Arcebispo Justin será o terceiro encontro entre o par – um sinal de quão normal se tornou o relacionamento entre as duas Igrejas.

O relacionamento entre as duas igrejas havia sido previamente descongelado antes da reunião de 1966. Em 1960, o Arcebispo Geoffrey Fisher teve uma visita reservada com o Papa João XXIII em Roma; e no ano seguinte o Cônego Bernard Pawley foi indicado como o representante dos Arcebispos de Cantuária e York na Santa Sé. Os anglicanos foram convidados a observarem o Concílio Vaticano Segundo, quando se reuniu de 1962 a 1965; e foi sentido como “uma linha formal de contato necessária para ser colocada em prática”.

Em 1966, enquanto em Roma para este primeiro encontro público, o Arcebispo Michael abriu o Centro Anglicano em Roma – uma presença anglicana permanente que promoveu uma ligação formal entre as duas igrejas pelos últimos 50 anos.

Ao mesmo tempo, o Papa Paulo e o Arcebispo Michael publicaram uma declaração comum na qual concordaram “a inaugurar um sério diálogo… que, fundado no Evangelho e na antiga tradição comum, possa levar à unidade pela qual Cristo orou”. Isto levou à criação da Comissão Internacional Anglicana Católico Romana (Anglican Roman Catholic International Commission – ARCIC), que foi responsável pelo diálogo teológico entre as duas igrejas.

Em 2000, o Arcebispo George Carey e o Cardeal Edward Cassidy, então Presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, convocaram uma conferência entre bispos anglicanos e católico romanos para discernirem os progresso feitos nos diálogos teológicos, e se uma cooperação mais próxima poderia ser desenvolvida entre as duas tradições. Este foi o início da Comissão internacional Anglicano Católica Romana para a Unidade e a Missão (IARCCUM).

Os 50 anos de “relações estreitas e profundas” entre a Comunhão Anglicana e a Igreja Católico Romana foi celebrada em uma cúpula de  uma semana em Cantuária, com término em Roma. A cúpula envolveu 19 pares de bispos anglicanos e católico romanos de todo o mundo, que foram escolhidos pelo IARCCUM para “trabalharem juntos em uma missão conjunta” e a “olhar adiante para oportunidades para maior unidade”.

Os bispos anglicanos e católico romanos participaram das vésperas na Catedral de Cantuária no sábado. Depois, à noite, a galeria subterrânea foi palco de uma histórica missa de vigília católica.

Durante a semana, os bispos fizeram apresentações sobre os desafios pastorais em suas dioceses, suas experiências pessoais e esperanças para seguirem adiante. Estas apresentações informaram as discussões que se seguiram. Eles então tiveram uma reunião privada com o Arcebispo Welby na segunda-feira de manhã, dia 3 de outubro.

Durante a semana, os 19 pares de bispos foram comissionados pelo Arcebispo Justin e Papa Francisco na celebração na igreja do monastério de São Gregório em Cielo, na quarta-feira de tarde, 5 de outubro. A celebração teve a presença do Coral da Capela Sistina e o Coral da Catedral de Cantuária.

O primeiro Arcebispo de Cantuária, São Agostinho, foi prior do monastério de São Gregório antes de ser enviado pelo Papa para evangelizar a Inglaterra em 597. Anteriormente neste ano, São Gregório enviou sua relíquia, a cabeça do báculo de São Gregório o Grande, para Cantuária na Reunião e Encontro dos Primazes como um símbolo de oração e apoio ao Arcebispo e Comunhão Anglicana.

Na quinta-feira, dia 6 de outubro, o Arcebispo Welby teve uma reunião particular com o Papa, antes de uma série de reuniões com bispos e autoridades do Vaticano. Como “marca de sua profunda amizade e respeito”, ele usará o anel episcopal que o Papa Paulo VI presenteou o Arcebispo Michael em 1966.

A cúpula também marcará o 50º aniversário do Centro Anglicano em Roma. O Arcebispo Justin oferecerá um jantar em Roma para celebrar cinco décadas de “promoção da unidade cristã em um mundo dividido”.

“O Centro Anglicano trabalhou por cinquenta anos para ajudar os católicos romanos e os anglicanos a trabalharem juntos, orarem juntos, estudarem e falarem juntos”, disse o atual diretor, Arcebispo David Moxon. “A jornada na qual estamos demanda o abandono de antigos temores e equívocos de uns com os outros, e a construção de uma história compartilhada juntos. Estas celebrações marcam a escrita de um novo capítulo na história da Igreja Cristã”.

O Bispo Sufragâneo na Europa, David Hamid, é o copresidente anglicano da IARCCUM. Ele ressaltou a enorme importância da semana, dizendo que “é uma ocasião extremamente significativa”.

E completou: “Houve um progresso tão extraordinário em direção à reconciliação entre as duas comunhões nos últimos cinquenta anos que é fácil esquecer o quão longe nós viajamos juntos como irmãos e irmãs em Cristo. A fé comum que nós descobrimos por meio de anos de diálogo agora nos compele a agirmos unidos, compartilhando a missão de Cristo no mundo”.

Texto escrito por Gavin Drake, publicado em 30/09/2016 pelo Anglican Communion News Service.

Papa: trabalhar como instrumentos de comunhão é um grande chamado

Vídeo da Rádio Vaticano em português, publicado no artigo “Papa: trabalhar como instrumentos de comunhão é um grande chamado” de 05/10/2016.

Outras leituras