Encontrando Deus na tempestade: consulta anglicana sobre justiça climática

Uma concha é tocada na cerimônia de abertura da consulta da United Society sobre a justiça climática em Fiji. Foto: United Society.

Uma concha é tocada na cerimônia de abertura da consulta da United Society sobre a justiça climática em Fiji. Foto: United Society.

Anglicanos de todo o mundo se uniram em Fiji nesta semana para uma consulta internacional sobre justiça climática. O evento, organizado pela agência missionária anglicana United Society, está organizada para ajudar os líderes anglicanos a “lidarem de forma mais vigorosa” com os desafios da mudança climática.

“Unido, você poderá explorar e lidar com temas difíceis que criam muitos desafios para a Comunhão Anglicana e para o mundo”, disse o Arcebispo de Cantuária Justin Welby em uma mensagem aos participantes da consulta. “Nós precisamos lidar juntos e encontrar um caminho adiante. Então poderemos cumprir nossos propósitos”.

“A minha oração é que esta consulta tenha um papel muito significativo  daqui para frente ao definir estratégias com justiça climática”.

A consulta de sete dias, “Encontrando Deus na tempestade”, acontece em Fiji pelo convite do Arcebispo Winston Halapua, Bispo da Polinésia e um dos primazes da Igreja Anglicana em Aotearoa, Nova Zelândia & Polinésia.

Alguns dos 676 vilarejos de Fiji correm risco de inundação devido ao aumento do nível do mar. E muitas comunidades já foram forçadas a se realocarem. “O impacto não é apenas econômico – com a acidificação do oceano matando a população de peixes e a água salgada arruinando as plantações – mas cultural, pois as terras ancestrais têm sido destruídas”, informou a United Society em uma declaração.

“É previsto que a crescente intensidade e frequência das tempestades e inundações resultem no aumento das secas, afetando a terra, e a segurança hídrica e alimentar. Apenas neste ano a nação enfrentou o ciclone Winston e diversos terremotos”.

“De acordo com o National Climate Justice (Justiça Climática Nacional): ‘Os fijianos estão entre os mais vulneráveis à mudança climática’”.

A diretora de relações globais da United Society, Rachel Parry, complementou: “Um dos objetivos da consulta é encorajar os líderes anglicanos em todo o mundo a lidarem de forma mais vigorosa com a justiça climática, ajudando a levantar a questão em agendas políticas e inspirar a igreja a ajudar comunidades na elaboração de respostas locais”.

“A consulta também é uma oportunidade para [a United Society] escutar a preocupações mais amplas de nossos parceiros globais, incluindo a investigação de como nós podemos trabalhar juntos como uma família anglicana em nossos esforços para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU”.

Publicado em 05/07/2016 no site Anglican Communion News Service.