Confirmação

Por +Sumio Takatsu

Introdução

Na Igreja há atos pelos quais celebramos o Evangelho de Deus, a nossa salvação e relacionamos, de modo especial, eventos e fases decisivos de nossas vidas. Há, por exemplo, nascimento, passagem decisiva para a idade adulta, casamento, e morte.

Relacionamos o Batismo com o nascimento

Com efeito, por meio do nascimento viemos ao mundo, que é criado por Deus, onde Ele age, aos olhos da fé e onde também deixamos de acolher a Sua vontade e isso tem consequência destruidora. Por isso, Deus enviou seu Filho Jesus Cristo ao mundo para a salvação desse mesmo mundo. A Igreja é um dos “sinais” importantes de que Deus já está agindo, em Cristo, para que a sua vontade e o seu plano permeiem toda a Criação.

A ação que expressa a vontade e o plano de Deus denominamos de reinado de Deus. Reinado parece expressar melhor o Reino, porque o Reino parece expressar o lugar do que a vontade e o propósito de Deus. O reinado de Deus foi revelado na vida, morte e ressurreição de Jesus.

Nascemos, mediante o Batismo, para o reinado de Deus e somos recebidos por Cristo, na sua Igreja, que é um dos “sinais” importantes do reinado de Deus.

Somos feitos, por meio do Batismo:

  1. filhos e filhos adotivos de Deus
  2. herdeiros do Reino de Deus
  3. membros do Corpo de Cristo, a Igreja
  4. novas criaturas

Todas essas figuras ou imagens do que somos têm a ver com a comunidade, a Igreja, que aponta para o reinado de Deus. Em poucas palavras, por meio do Batismo fazemos parte da comunidade que sinaliza o reinado de Deus.

Quem nasce cresce e quer assumir o seu lugar na família, no mundo. É uma fase crítica. (É bom sempre ter uma palestra por parte de gente que entende psicologia e antropologia, para compreender a fase da puberdade). E a Igreja associa essa fase com a Confirmação por duas razões. (Talvez haja mais).

1) Praticamos o Batismo infantil

E a maioria dos candidatos ao Batismo em nossas paróquias é crianças. São recebidas, por meio do Batismo. Quando foram batizadas, não confessaram a fé e não assumiram seus lugares por elas mesmas, mas o fizeram, mediante seus fiadores. Vão gradualmente crescendo e assumindo o seu lugar. Então, é preciso marcar um momento para declarar a sua fé em público e assumir por si mesmos o seu lugar na Igreja. A Confirmação é, assim, a renovação dos votos batismais.

2) Os adultos batizados crescem na fé

A vida de fé é um processo dinâmico. Esperamos o seu crescimento. É preciso marcar o crescimento, em dado momento.

É verdade que um adulto pode ser batizado e confirmado, ao mesmo tempo. Mas acontece que, nem sempre, o Bispo é quem preside o Sacramento do Batismo.

Diga-se de passagem que alguém que foi batizado e confirmado, ao mesmo tempo, ou confirmado há muito tempo, e que deseja mais tarde renovar esses votos querendo marcar uma fase de crescimento há para eles a renovação dos votos batismais num batizado ou numa confirmação quando o Bispo estiver presidindo.

Nesta altura da conversa, surge, naturalmente, a questão, por que só o Bispo pode confirmar os candidatos à Confirmação?

Pois o Bispo Diocesano é o Pastor principal da Diocese e representa juntamente com o Evangelho e missão e ensino e serviço o nosso elo com os apóstolos. A Igreja sucedeu aos apóstolos no Evangelho, na missão no ensino, na vida da Igreja, no serviço e no ministério.

Então, os candidatos à Confirmação devem revisar o que foi feito no seu Batismo. Então, trata-se de uma revisão geral do ensino sobre o Batismo e dos votos batismais.

Como se trata de ato pelo qual assumimos o nosso lugar na Igreja, devemos conhecer, em termos gerais, o que entendemos pela Fé Cristã, a Igreja, a organização de nossa Igreja e a responsabilidade financeira da Igreja.